Analisar os prós e contras de ambas as direções é uma boa dica para você fazer uma escolha que esteja alinhada aos seus desejos e necessidades.

A tecnologia está tão avançada nos últimos anos que os motoristas podem desfrutar de conforto e segurança em diferentes tipos de veículos. Nos carros novos em Karvi, é possível escolher automóveis com direção elétrica ou hidráulica.

No entanto, é importante conhecer como esses volantes funcionam para você fazer uma escolha certa pensando em sua tranquilidade. Saiba mais no texto a seguir.

Direção elétrica

A direção elétrica, apesar de ter sido usada pela primeira vez em 1988, é uma tecnologia bem mais recente em comparação à hidráulica. Com ela, é possível ter uma dirigibilidade mais tranquila e confortável, mas só funciona com motores elétricos.

Existe também a opção de direção eletro-hidráulica. A 100% elétrica não possui óleo no sistema, aspecto que contribui para a facilidade no manuseio. O recurso é ativado por uma central de controle por meio de sensores que informam a rotação e a velocidade, ângulos e sentido.

O sistema de funcionamento é independente, sendo possível a adaptação, pois ele necessita de apenas uma peça para ser substituído.

Direção hidráulica

Presente nos carros brasileiros há muito tempo, a direção hidráulica teve a primeira experiência no mundo no Crysler Imperial, em 1951. O funcionamento é bem simples: o óleo circula na caixa de direção por meio de uma bomba hidráulica.

Esse modelo é 80% mais leve para o motorista no momento de girar o volante. O que explica isso é justamente a lubrificação proporcionada pelo óleo. O funcionamento conta com um pistão que recebe fluído, se movimentando para o lado de maior pressão, o que ajuda a melhorar os movimentos, trazendo conforto em comparação às direções comuns.

Principais diferenças

Mais prática, a direção elétrica tem a vantagem de não precisar de muitas manutenções. Dessa maneira, o motorista ganha em conforto e dirigibilidade mais segura por conta da precisão nas manobras.

Além disso, o sistema elétrico dispensa acessórios mecânicos. Entre eles, podemos citar as mangueiras e correias, assim, o carro fica mais leve. Trata-se do sistema que melhor se adapta a veículos compactos e com baixa potência. Analise mais vantagens:

  • Tem menor consumo de combustível;

  • Tem manutenção mais simples;

  • Agrega outras funcionalidades.

Já a direção hidráulica tem excelente segurança e maior sensibilidade em relação aos movimentos do carro, ou seja, o motorista consegue perceber a aderência do solo. As panes elétricas não acontecem e o controle do veículo é maior.

Outro aspecto positivo é que as manutenções são mais baratas, porém complexas. Além disso, os carros que possuem direção hidráulica frequentemente têm valores menores em comparação aos que vêm com direção elétrica.

Desvantagens

A direção elétrica tem como principal desvantagem o risco de pane, situação que danifica todo o sistema, trazendo grandes prejuízos. Já a hidráulica necessita de manutenções constantes. Caso precise de algum ajuste, o carro deve ficar parado, pois um simples problema atinge todos os elementos do sistema.

Como saber escolher

O mais importante na hora de comprar o seu carro é analisar os prós e contras. A direção elétrica é mais cara, mas tem um funcionamento bem melhor, exigindo uma quantidade menor de manutenções.

Isso porque o motor elétrico é acoplado à coluna de direção, aspecto que evita inúmeros problemas, como o baixo consumo de combustíveis nas principais exigências, como nas curvas.

Reunindo correia, bomba de óleo, fluido e mangueira, a hidráulica é mais complexa, mas os veículos ficam com preços acessíveis, ou seja, você precisa analisar o custo-benefício no momento de escolher a mais adequada.

A dica é sempre fazer um planejamento, verificando a sua rotina de deslocamentos. Conte sempre com a opinião de um profissional e faça testes antes de bater o martelo. Uma simples volta com o carro pode ser a resposta para a sua decisão.