Nem sempre o ato indica problemas, mas é preciso entender por que eles fazem isso; comportamento pode sinalizar que algo não vai bem

Quem convive com cachorros provavelmente já observou que eles têm o hábito de cheirar e lamber as coisas que veem pela frente, incluindo as pessoas e outros animais. Isso é normal, cumpre algumas funções e nem sempre indica que você precisa se preocupar.

Mas ficar atento faz parte dos cuidados com cachorro e é uma atribuição de todo bom tutor. Se o seu cachorro está lambendo o chão compulsivamente, ele pode estar tentando te avisar que está com algum problema, seja ele de origem física, seja emocional.

Os animais não falam e, por esse motivo, é pelo comportamento que se comunicam com os tutores para informar quando algo não está bem com eles. Lamber o chão pode ser um desses sinais e, por isso, é importante aprender a identificar quando pode ser o caso de prestar mais atenção ao seu pet.

Por que eles lambem e quais os riscos?

Lamber os humanos e seus pares é uma forma que os cachorros têm para cumprimentar e até para expressar que estão felizes com o encontro. Quem nunca foi recebido pelo cachorro após um dia fora de casa com muitas lambidas? É uma forma que ele tem de dizer que sentiu a sua falta.

Já as lambidas no chão e em objetos costumam servir para que o animal identifique do que se trata, já que a umidade ajuda o olfato deles a ficar mais apurado. O risco é que, ao lamber essas superfícies, o animal pode ingerir produtos tóxicos, como os que usamos para a limpeza da casa, ou entrar em contato com algum parasita.

Se o seu cachorro não para de lamber o chão ou, de uma hora para a outra, começou a lamber de forma obsessiva, é importante investigar as causas desse comportamento. Isso porque o hábito pode indicar problemas como dor de estômago, alimentação carente de nutrientes, tédio, estresse ou até problemas neurológicos.

Existe também uma síndrome associada a esse sintoma, a Síndrome de Cushing, que afeta principalmente cães das raças poodle, boxer ou dachshund. A doença é causada pelo excesso do hormônio glicocorticóides e tem como outros sintomas muita sede, urina em excesso e perda de pelos além do normal.

Como ajudar o seu amigo?

Você acha que o seu cachorro pode estar com algum dos problemas acima e quer saber como ajudá-lo? O primeiro passo, em qualquer um dos casos, é identificar a origem das lambidas excessivas. Para isso, a sua observação é muito importante, inclusive para ajudar um profissional no diagnóstico correto.

Se você desconfia que a causa pode ser alimentar, certifique-se que a ração que está oferecendo é balanceada e, se possível, trocá-la por uma versão superior, com maior percentual de proteína animal. Também vale observar se o animal está com falta de apetite ou vômito, outros sintomas comuns dos problemas gastrointestinais.

Se o animal parece saudável e não apresenta nenhum outro sintoma, existe uma probabilidade de que seja estresse ou tédio. Muitos animais domésticos passam muito tempo sozinhos, o que não é bom para a saúde mental deles. Nesses casos, vale reforçar o carinho, os passeios e as brincadeiras, além de enriquecer o ambiente.

Em alguns casos, o cachorro precisa levar bronca para entender que o comportamento de lamber o chão não é adequado. Ao fazer isso, cuidado para não assustá-lo e deixá-lo ainda mais nervoso.

Se nada der certo, é importante levar o animal a um veterinário de sua confiança, que pode realizar exames e testes para te ajudar a identificar o que pode estar acontecendo. Marque uma consulta e, até lá, vá anotando qualquer outra alteração de comportamento que o animal vier a apresentar.

Por que meu cachorro está lambendo o chão