A pressão para uma pele cada vez mais perfeita tomou conta das redes sociais, mas isso pode não ser benéfico para a sua saúde.

Com certeza você já se pegou sonhando com uma pele perfeita. Muitas meninas, mesmo que inconscientemente, imaginam como seria ter uma pele mais clara, mais morena, mais bronzeada, mais lisa, com menos manchas e, muitas vezes, com menos acne.

Muitas vezes, esses pensamentos negativos sobre a nossa pele imperfeita, que pode passar para nosso corpo imperfeito, cabelo imperfeito, e até mesmo vida imperfeita, afetam a nossa autoestima desde que somos adolescentes e têm efeito mesmo em nossa fase adulta.

Manter rituais de autocuidado é extremamente importante, porém essa rotina não deve buscar uma perfeição, pois não existe pele perfeita fora das redes sociais. Continue lendo para entender um pouco mais sobre como conviver em paz com a sua pele é uma boa opção.

Não acredite em redes sociais

Parece óbvio, mas você não deve acreditar em tudo que vê nas redes e, principalmente, não deve basear a sua autoestima em fotos do Instagram. Esse ciclo em que consumimos imagens fortemente influenciadas por padrões de beleza inalcançáveis se tornou ainda mais tóxico com o advento das redes sociais e os filtros para edição instantânea de fotos.

Com os filtros, podemos, em questão de segundos, transformar todo o nosso rosto. Podemos clarear nossos olhos, pintar nosso cabelo e aumentar os nossos lábios. E a pele não fica de fora dessa transformação: podemos deixá-la mais bronzeada, mais clara, remover pintas, adicionar sardas e diminuir os poros. Tudo isso causa uma ilusão de pele perfeita.

Porém, precisamos sempre lembrar que não existe pele perfeita fora das redes sociais. Até mesmo as blogueiras famosas e ricas têm, muitas vezes, poros abertos e espinhas, porém elas escondem esse lado nas redes sociais, e o que chega até você é uma perfeição ilusória.

Muitas pessoas, inclusive, se submetem a procedimentos estéticos arriscados, e algumas vezes até invasivos, para deixar a pele com essa aparência mais “perfeita”. A saúde deve vir sempre em primeiro lugar, portanto não faça nenhum procedimento estético, sobretudo influenciada por redes sociais, sem antes consultar um dermatologista.

Imperfeições?

Nosso corpo fala e precisamos ouvi-lo. Muitas vezes, quando consideramos algo uma “imperfeição”, queremos eliminar logo e não prestamos atenção ao que nosso corpo está nos dizendo.

Por exemplo: espinhas na região do queixo e mandíbula podem ser sinal de hormônios mal regulados. As inflamações nas bochechas indicam que uma alimentação mais balanceada é necessária. O surgimento de espinhas e cravos podem indicar que você está usando produtos que não são indicados para a sua pele.

Quando vemos uma espinha e saímos correndo para espremê-la ou cobri-la de base e corretivo, não paramos para pensar no sinal que o nosso corpo está nos mandando. Alguns problemas de saúde, como o excesso de acne ou as rosáceas, precisam de um tratamento especial. E submeter a pele ao uso intenso de maquiagem ou a procedimentos estéticos invasivos, pode, inclusive, piorar os quadros.

Muitas vezes uma pele perfeita significa uma pele sem poros, mas você sabia que os poros são  canais de saída para o sebo e o suor? Uma pele sem poros significa uma pele que não transpira.

Uma rotina de skincare faz bem!

Manter uma rotina de skincare é extremamente benéfico, tanto para a sua pele, quanto para a sua saúde mental. Essa pausa para cuidar da pele, muitas vezes, significa um momento de relaxamento em que deixamos o estresse e a ansiedade de lado para cuidarmos de nós mesmas.

Amar a sua pele imperfeita não é negligenciar ou abandonar a sua rotina de skincare: é se aceitar e se amar mais, colocar mais carinho nesse instante de pausa. Não é sobre manter uma rotina de skincare porque busca uma pele perfeita, mas, sim, porque você se ama e merece esse momento de cuidado e atenção consigo.

Por que você deve amar e conviver em paz com sua pele